/* title to get the post title */ function getPageTitle() { global $wp_query; return get_post_title($wp_query->post->ID); } /* Add shortcode */ add_shortcode('page_title', 'getPageTitle');

Os associados da Mutualista Covilhanense aprovaram por unanimidade em assembleia geral ordinária, a 20 de dezembro de 2018, o Plano de Atividades e Orçamento para 2019, no valor de 1,6 milhão de euros, a que se junta mais quase 1,1 milhão de intenções de investimento, entre as quais está o hostel a criar na Avenida de Santarém, na cidade da Covilhã. No total, os documentos previsionais apontam para 2,7 milhões.

Para o hostel social está prevista uma verba de meio milhão de euros através da contratação de financiamento via Fundo Jessica, instrumento financeiro promovido pela Comissão Europeia e desenvolvido pelo Banco Europeu de Investimento (BEI), numa operação financeira que também foi aprovada por unanimidade no mesmo dia, numa assembleia geral extraordinária que decorreu imediatamente a seguir à da aprovação do Plano de Atividades e Orçamento. Estão, assim, reunidos todos os requisitos necessários para que a obra seja uma realidade no próximo ano.

Dos 500 mil euros, oitenta por cento corresponde a tranche Jessica – Joint European Support for Sustainable Investment in City Areas, isto é, uma verba de 400 mil euros, sem taxa de juro, e o restante (vinte por cento) é financiado por uma instituição bancária nacional ligada a esta iniciativa. O Presidente da Direção da Associação, Nelson Silva, sublinha que «é uma operação financeira com condições excecionais, uma oportunidade única para a Mutualista Covilhanense reabilitar um imóvel degradado que está localizado num bairro histórico da cidade, transformando-o num equipamento com fins turísticos sociais, diferenciador em relação ao que existe na região».

Ao precisar que as obras deverão arrancar no primeiro trimestre de 2019, o dirigente acrescenta que, com este investimento, «a Associação passará a contar com mais um equipamento gerador de proveitos, fundamental para o futuro, do ponto de vista da sua sustentabilidade económico-financeira».

O edifício que acolherá o hostel, construído nos anos 30, tem 3 pisos e uma área de implantação de 358 metros quadrados. No total, a nova infraestrutura terá capacidade para 38 camas, distribuídas por 14 quartos: 7 de casal, 2 suites e 5 dormitórios. O projeto, que manterá a traça original do edifício, prevê ainda um elevador panorâmico, uma sala com kitchnet por piso e uma área comum no piso 1 com lareira, copa/bar de apoio e várias zonas de estar. No espaço exterior nascerá uma piscina apoiada por balneários.

Relativamente às outras duas intenções de investimento, dizem respeito a uma remodelação de fundo no edifício-sede da Associação, por via de uma candidatura de 590 mil euros já realizada ao Portugal 2020 – Apoio ao Investimento em Infraestruturas em Equipamentos Sociais, que só avançará se for aprovada, e a uma candidatura de 50 mil euros ao Programa de Capacitação para o Investimento Social – POISE para formação de colaboradores e capacitação, submetida em dezembro.

Ainda em relação ao Plano de Atividades e Orçamento, estão também em destaque nos documentos previsionais o alargamento/expansão do serviço da Unidade Móvel de Saúde, a consolidação da iniciativa “Oficina de Atividades”, a continuidade do crescimento da Farmácia, a criação de uma sala multimédia para os utentes das valências de apoio à 3ª idade e o projeto “Mental Gym em Casa” (estimulação cognitiva ao domicílio, para utentes do Serviço de Apoio Domiciliário), entre outros.

 

 

Share This