/* title to get the post title */ function getPageTitle() { global $wp_query; return get_post_title($wp_query->post->ID); } /* Add shortcode */ add_shortcode('page_title', 'getPageTitle');

O Centro de Dia da Mutualista Covilhanense vai voltar a funcionar. Valência única na cidade da Covilhã, encerrada desde março devido à pandemia provocada pela Covid-19, reinicia a sua atividade na próxima quinta-feira (22 de outubro), mas em instalações externas à associação.
O espaço é alugado e fica no rés-do-chão de um edifício pertencente ao Grupo Recreativo Vitória de Santo António, localizado no bairro de Santo António (Covilhã).
“Como o Centro de Dia está acoplado a outra resposta social, que é a Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (lar), com instalações partilhadas, considerámos que a melhor solução para o pleno funcionamento das duas é separá-las provisoriamente, até ao fim da atual situação pandémica”, explica Nelson Silva, Presidente da Direção da Mutualista Covilhanense. A associação “poderia ter optado por readaptar as instalações do edifício-sede, de maneira a assegurar os requisitos constantes no guião orientador do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social para a reabertura dos centros de dia, mas preferiu um espaço externo à Instituição, como medida preventiva e de salvaguarda da saúde e bem-estar dos seniores das diferentes valências que, como se sabe, constituem um grupo particularmente vulnerável para a Covid-19”, acrescenta Nelson Silva.
O guião orientador para a reabertura dos centros de dia inclui, entre outras medidas, que não deve haver cruzamento entre utentes e colaboradores de respostas sociais distintas e nem partilha de espaços como refeitórios e instalações sanitárias. Além disso, tem de ser assegurado o distanciamento social de dois metros entre utentes “sempre que possível”, pode ler-se.
O processo de reinício de funcionamento desta resposta fora de portas foi iniciado pela associação ainda antes da decisão do Governo conhecida a 15 de agosto de autorizar a reabertura dos centros de dia. Após avaliação prévia da Segurança Social e da autoridade de saúde local, a Mutualista Covilhanense tem agora aval positivo para avançar com a instalação provisória do Centro de Dia em Santo António. O espaço do Grupo Recreativo de Santo António tem um salão, com área de 282 m2, com casas de banho, copa, cozinha de apoio e acesso a mobilidade condicionada independente pelo exterior.
Apesar de a valência estar encerrada desde março, a Associação continuou durante a pandemia a prestar serviços aos utentes nos seus domicílios. “Para combater o isolamento desses seniores e sobretudo a perda de faculdades cognitivas e motoras, levámos-lhes inclusivamente animação sociocultural a casa nos últimos meses”, salienta Nelson Silva. Não obstante, e apesar da segunda vaga da pandemia, “a reabertura do Centro de Dia é fundamental, pela importância que tem ao nível do bem-estar social e físico-motor dos seus utentes, mas também pela particular relevância que assume para os seus familiares e cuidadores, tendo em conta as realidades sociais que o envelhecimento apresenta e as rotinas laborais e escolares, sobretudo nos casos de maior dependência”, diz ainda.
O Centro de Dia da Mutualista Covilhanense tem uma capacidade de 36 utentes. A Associação tem ainda 40 em lar e cerca de 60 na resposta social de Serviço de Apoio Domiciliário. Com o fecho do seu Centro de Dia em março, passou a prestar serviços ao domicílio a perto de 100 seniores. Para responder à situação pandémica e à reabertura do Centro de Dia, a Mutualista Covilhanense reforçou as suas equipas com 11 funcionários. No total, tem atualmente cerca de 60 funcionários.

Share This