/* title to get the post title */ function getPageTitle() { global $wp_query; return get_post_title($wp_query->post->ID); } /* Add shortcode */ add_shortcode('page_title', 'getPageTitle');

Os associados da Mutualista Covilhanense reuniram em assembleia geral ordinária no último dia 31 de março e aprovaram por unanimidade o Relatório de Atividades e a Prestação de Contas de 2020. Em destaque, os projetos sociais premiados e o reforço da solidez financeira da Instituição.

Em 2020, a Mutualista Covilhanense foi distinguida pelo Prémio Manuel António da Mota, com o projeto “Vida + em Meio Rural”; Prémio BPI “La Caixa Seniores”, com o projeto “Vida + ao Domicílio”; Prémio Gulbenkian Cuida, com o projeto “Cuida com Amor – Protege com Afeto”; Programa Mais Ajuda Lidl, com o projeto “Mutualista com as Crianças nas Aldeias”; e Programa Caixa Social 2021 para o projeto “Cuidados de Proximidade – Saúde +”.

Do relatório aprovado, destacam-se ainda a reabilitação da Casa Moura, projeto inicialmente configurado para receber um Hostel Social, e que está a ser utilizada para acolher Crianças e Jovens Estrangeiros Não Acompanhados (CJENA) no âmbito de um compromisso assumido pela Estado português perante a União Europeia; o reconhecimento nacional da Unidade Móvel de Saúde (UMS), no seu quarto ano de atividade, e o protocolo com o Centro Social do Sarzedo para expansão do serviço médico e consequente inclusão do Sarzedo nas rotas da UMS; o projeto arquitetónico da Plataforma Supramunicipal de Intervenção Social da Cova da Beira, parte de uma iniciativa que prevê cooperação institucional, e a criação, através desta nova estrutura, de uma unidade residencial de apoio a seniores que sofrem de demências, em Caria, para servir este território. Esta iniciativa, que é inédita na região, reúne a Mutualista Covilhanense, a Santa Casa da Misericórdia de Belmonte e a Associação de Solidariedade Social da Freguesia de Silvares (Fundão); o protocolo com o Centro de Assistência Social do Dominguiso, parceria que prevê que os utentes institucionalizados da instituição do Dominguiso – da sua Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, do Centro de Dia e do Serviço de Apoio Domiciliário – passem a ter acesso aos serviços da Mutualista na área social e da saúde; e o protocolo com o blog Brasileiros na Covilhã, um acordo no âmbito social e da saúde, prevendo também o desenvolvimento de ações e projetos de interesse comum.

Pandemia e investimentos

No campo financeiro, o presidente da Direção da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva, referiu que, “no ano de 2020, a Associação manteve a sua sólida situação financeira”, registando “crescimento patrimonial que se traduziu num Ativo que ultrapassou os 2,9 milhões de euros (2,2 milhões de euros em 2019) e níveis de Autonomia Financeira superiores a 40%”.

Quanto ao exercício económico, Nelson Silva afirmou que, “apesar de fortemente influenciado pelas despesas extraordinárias referentes à Covid-19 (superiores a 50 mil euros), acabou por ser positivamente marcado pelo crescimento das receitas da farmácia, dos projetos sociais e das comparticipações da Segurança Social, o que permitiu alcançar Resultados Líquidos de 84.8 mil euros”.

Novo voto de Louvor e “Premiação”

Em 2020, a Mutualista Covilhanense passou por momentos de preocupação em virtude da pandemia de Covid-19, cenário que alterou muito do que seria a programação prevista para esse mesmo ano. Responsáveis pela instituição tiveram de tomar decisões fundamentais para que fossem preservadas a saúde e o bem-estar dos utentes e dos trabalhadores.

Promoveram-se medidas de controlo sanitário rigorosas a todos os que circulavam no edifício, investiu-se em equipamentos de proteção individual, avançou-se com testagem regular à Covid-19 entre colaboradores e utentes (mais de 500 testes realizados), com muito sacrifício pessoal, as equipas desdobraram-se em jornadas de trabalho “em espelho”, foram contratados novos trabalhadores, arrendou-se um espaço fora das instalações da Associação para acolher os utentes do Centro de Dia e evitar contágios entre os utentes da Estrutura Residencial. Durante o ano passado, o Centro Clínico e a Farmácia Social estiveram sempre a funcionar, mantendo o apoio farmacêutico aos sócios e assegurando entregas gratuitas de medicamentos ao domicílio.

Todo este processo foi sempre acompanhado de forma muito próxima por parte das equipas técnicas e dos Corpos Sociais. O resultado desse esforço foi não ter havido casos positivos de Covid-19 na Mutualista Covilhanense.

No fim do encontro, o presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação, João Morgado, informou que, “tendo em conta a minha candidatura à Câmara Municipal da Covilhã, solicitei à Direção que me dispense de intervenções públicas de representação da Mutualista, sendo que continuarei a acompanhar os trabalhos e vida da Associação”.

João Morgado atribuiu um novo voto de louvor às equipas da Mutualista pelo trabalho desempenhado, a exemplo do que foi feito em julho e dezembro de 2020.

“Embora repetindo o gesto de anteriores assembleias, mas tendo em conta a extraordinária entrega dos trabalhadores desta instituição, que ao longo destes meses, com sacrifício pessoal e das suas famílias, aguentaram durante longos meses extraordinários turnos de trabalho e equipas a trabalhar em espelho, e tomando o máximo de precauções, dentro e fora das instalações, que nos permitiu manter a instituição a salvo da Covid-19, proponho um novo voto de Louvor a todos os trabalhadores da Mutualista Covilhanense”, explicou João Morgado.

Share This