/* title to get the post title */ function getPageTitle() { global $wp_query; return get_post_title($wp_query->post->ID); } /* Add shortcode */ add_shortcode('page_title', 'getPageTitle');

O Centro Clínico da Mutualista Covilhanense dispõe, desde 9 de novembro, de uma nova valência na área da Saúde e exclusivamente dedicada ao tratamento da fibromialgia, uma novidade em Portugal, visto que atualmente a doença é tratada no âmbito de outras especialidades, em particular a reumatologia. A nova aposta chama-se Unidade de Fibromialgia e Síndrome de Sensibilidade Central e resulta de uma parceria com o médico espanhol José Arranz Gil, especializado em tratar a doença.

A Unidade de Fibromialgia e Síndrome de Sensibilidade Central abriu com as consultas médicas. Numa segunda fase, a curto prazo, paralelamente, realizará uma investigação focada na Neuroestimulação Magnética Transcraniana de baixo campo em doentes de Fibromialgia. O objetivo é desenvolver um novo tratamento para a doença e depois aplicá-la, caso se comprove a sua utilidade clínica, numa investigação que tem como parceiros a Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI) e o Laboratório de Bioelectromagnetismo da Universidade Politécnica de Madrid.

Para o presidente da Mutualista Covilhanense, Nelson Silva, “esta nova Unidade assume grande importância, não só porque vem possibilitar aos doentes com fibromialgia da região o acesso a consultas especializadas, com um médico especialista e experiente, como potenciar uma nova investigação que junta uma entidade da Economia Social com atuação na área da saúde a duas universidades, com vista a um novo tratamento para uma doença que é crónica e sobre a qual há ainda tanto por descobrir”. Classificada pela Organização Mundial da Saúde apenas em 1990, a fibromialgia é uma enfermidade crónica caracterizada por queixas neuromusculares dolorosas e difusas, mas também pela presença de pontos de dor em regiões específicas, fadiga extrema e perturbações do sono, entre outros sintomas. Ainda não são muito bem conhecidas as causas da doença. A gravidade dos sintomas torna a fibromialgia muito incapacitante, com impacto negativo na qualidade de vida das pessoas afetadas. Estima-se que esta doença atinja cerca de 2% a 8% da população adulta em todo o mundo, dependendo dos países, em que 80 a 90% são mulheres.

Relativamente às consultas com o médico José Arranz Gil, decorrem todas as terças-feiras da primeira quinzena de cada mês, sob marcação. José Arranz Gil é doutorado pela Universidade de Alcalá e Henares (Madrid) com grau de excelência e professor associado convidado de Patologia Geral da Faculdade de Medicina da UBI. Atua na área da medicina geral e familiar com mestrado em Terapia Neuronal pela Universidade Autónoma de Barcelona, mestrado em Resolução de Problemas Clínicos pela Universidade de Alcalá, especialização Universitária em Ozonoterapia, Medicina Bioreguladora e Terapia Neuronal pela Universidade Alcalá e, ainda, em Bases Anatómicas e de Anestesia Loco-regional pela Universidade Complutense de Madrid.

As consultas estão abertas à população em geral, sendo que os associados da Mutualista Covilhanense beneficiam de descontos. A primeira consulta é de 60 euros (associados) e de 70 euros (não associados) e as seguintes são no valor de 50 euros (associados) e de 55 euros (não associados). As marcações podem ser realizadas através do nº 275 310 875.

Share This